6 características que você precisa saber antes de comprar um notebook/computador para home studio

Última atualização em

Imagine tal situação:

Você quer comprar um notebook/computador para seu home studio e você se perde na infinidade de opções.

Quando você vai na loja, os vendedores indicam os computadores mais caros, para ganharem as maiores comissões.

Pra piorar, a loja não é especializada em áudio profissional e você acaba escolhendo um computador muito além das suas necessidades. Ou, que hoje lhe atende, mas daqui a alguns meses, essa realidade muda drasticamente.

Com o fato de ter adquirido um computador novo e com a decisão de voltar com o projeto da House2gether, decidi escrever um guia completo sobre como escolher um notebook/computador para home studio. Quero complementar o meu artigo que fala sobre como montar um home studio e muito em breve vou escrever outros assuntos que tenho em mente.

Notebook/Computador somente para home studio ou para algo a mais?

computador/notebook para home studio

Sabemos que a produção musical está sempre interligada com outras competências na carreira musical e você deve ter isso em mente na hora de escolher o seu notebook/computador para home studio.

Alguns são tanto produtores musicais, quanto DJs, e tocam em eventos que oferecem CDJs, que foi o meu caso por muito tempo. Nessa situação, ou eu poderia alugar os equipamentos e tocar, obtendo baixo lucro e investindo pouco dinheiro inicial, ou comprar um notebook que me ajudaria a produzir minhas músicas, tocar nos eventos públicos/privados, auxiliaria na minha vida acadêmica e a lucrar mais no fim das gigs. Escolhi a segunda opção.

Outros produtores musicais criam grande parte dos arranjos no próprio programa e alguns, além de fazer isso, realizam a gravação de vocais para sua música. Para isso, é necessário um computador mais robusto e que tenha mais entradas USB para interligar periféricos ou um notebook mais potente que, em contra partida, dificultaria a mobilidade.

Enquanto outros produtores musicais preferem conectar diversos periféricos, como teclado MIDI, touchpads e bateria eletrônica, tanto para produzir as suas músicas, quanto para realizar live perfomance.

As características mais importantes na escolha de um notebook/computador para home studio vão mudar com a finalidade do equipamento. Então isso é o primeiro fator a ser levado em consideração na escolha deste equipamento primordial na produção musical.

O sistema operacional do notebook/computador para home studio que não trava

qual escolher mac ou windows para notebook computador para home studio

Uma dúvida que paira muito entre os produtores musicais é: qual sistema operacional devo escolher, Windows ou macOS?

Vou contar minha experiência pessoal com esse assunto.

Comecei a produzir ainda usando um computador com Windows XP, e era uma maravilha. Lembro que mesmo com um processador intermediário e pouca memória RAM, o computador me atendeu bem por diversos anos.

Isso tudo devido à preocupação que a Microsoft tinha em fornecer somente recursos que realmente o usuário final utilizaria.

Essa realidade mudou quando veio o Windows Vista, sistema operacional que não atendeu as expectativas do mercado, se comparado com o Windows XP. Era um sistema operacional muito pesado, exigia muita memória e processador para rodar todos os processos e recursos que muita das vezes o usuário final não utilizava, o que demandava investimento em hardware cada vez mais potente.

Windows 7

Com a chegada do Windows 7, houveram muitas correções realizadas no sistema que aumentaram a performance do computador e melhoraram os gráficos visuais em geral. Mas, eles ainda não retiraram diversos processos desnecessários que rodavam em segundo plano neste sistema operacional, o que, com as atualizações, veio a diminuir muito a performance do meu notebook com o passar do tempo.

Daí que nasceu o artigo que falo como melhorar a perfomance do FL studio, pois sabia que a aquisição de mais memória RAM ou de um processador mais potente seria uma solução temporária.

Windows 10

Com isso, resolvi instalar o Windows 10 no meu notebook para verificar o seu desempenho e fiquei decepcionado. Lembro de haver muito consumo de memória somente com o sistema ocioso e as músicas que produzia tranquilamente no Windows 7, não conseguia mexer com a utilização do Windows 10.

E para piorar a situação, presenciei casos em que se tinha um computador muito potente, mas, após as diversas atualizações do Windows 10, a pessoa teria que dar novos upgrades constantes para manter o computador rápido.

Por isso, voltei a utilizar o Windows 7 e usei o meu notebook até chegar em um ponto que não era mais viável consertá-lo.

Nisso, decidi comprar agora um computador, pois não estava mais tocando em eventos privados e os locais que toco quase sempre têm uma CDJ. Além disso, queria ter mais poder de processamento, o que adquirindo um computador é mais vantajoso.

Ao falar isso no grupo do whatsapp da House2gether, alguns amigos geeks me indicaram comprar um MAC em vez de continuar investindo em Windows.

Confesso que fiquei receoso devido aos preços caríssimos da Apple e teria que aprender a utilizar o sistema operacional.

MacOS

Até que buscando os preços dos modelos, encontrei o MAC Mini que consiste em um gabinete pequeno de 19,7 x 19,7 x 3,6 cm com algumas entradas USBs, saída de HDMI, saída Thunderbolt, conexão Ethernet, entrada e saída de áudio e entrada para cabo de força de energia.

A diferença de preço de um PC gamer para um MAC Mini usado fabricado em 2012 era bem pequena. Já sabia que se eu comprasse um PC gamer potente com o Windows 10, em pouco tempo após as atualizações do sistema operacional, quase certo que esse equipamento me deixaria na mão e teria que realizar um novo upgrade de hardware, coisa que não aconteceria tão cedo com um MAC.

Antes de falar da minha decisão na escolha do meu novo computador, vamos falar alguns parâmetros essenciais que você deve ter em mente ao escolher entre um MAC ou PC.

Software

O MAC foi todo desenvolvido com base no sistema UNIX que é o mesmo que sustenta o sistema operacional LINUX. Só essa característica já faz com que este equipamento tenha mais performance comparado ao PC. Com isso, a possibilidade de erros e travamentos na inicialização de qualquer aplicação no MAC é mínima.

Já o sistema Windows é difundido mundialmente e compatível com diversos programas, mas várias vezes precisamos de paciência para as atualizações do software para diminuir a quantidade de bugs.

Hardware

Quanto à parte física do PC, ele foi planejado para ser compatível com diversos dispositivos de uma infinidade de marcas que pode ser montada de acordo com as necessidades do usuário final. Além disso, contém diversas portas de entrada e saída para conexão de componentes.

A desvantagem disso é que o computador perde muito no requisito velocidade devido a essa generalização e falta de padrões.

Já no MAC não existe a possibilidade de haver tantas mudanças no processador, memória ou placa gráfica, mas tem a vantagem dos circuitos deste equipamento serem pensado de forma coesa com o projeto do software operacional, o que aumenta de forma absurda a velocidade deste equipamento, utilizando o mínimo de espaço físico possível.

Custo

Sem sombra de dúvidas, os preços do MAC são maiores do que de um PC. Ainda mais no Brasil devido aos altos impostos embutidos nos equipamentos eletrônicos. A dica que posso lhe dar é adquirir notebooks ou computadores MAC usados e de usuários ou empresas confiáveis, assim como eu fiz.

Em compensação, tenho certeza que demorarei muito para realizar novos upgrades no meu Mac Mini e confio que as atualizações do sistema operacional não minará a performance dele.

Há certos boatos que a Microsoft realiza tais atualizações a fim de piorar o desempenho do computador para movimentar o mercado de compra de hardware e causar incompatibilidades em software com o objetivo das empresas desenvolvedoras realizarem sempre modificações e gerarem mais negócios.

Manutenção

Devido ao menor índice de usuários que utilizam o MAC e ao sistema de proteção nativo deste equipamento, a possibilidade de haver ataques de vírus, worms e trojans é muito menor se comparado aos computadores com sistema operacional Windows. Além disso, o hardware do MAC é muito mais resistente ao desgaste do tempo

Ao contrário disso, os PCs podem não ter duração tão grande quanto o MAC, mas a grande diferença é que em casos de problemas, é mais fácil encontrar serviço de manutenção autorizado e mais em conta financeiramente falando.

Quer usar o seu notebook para produção musical em vários lugares?

mobilidade do notebook focado para produção musical

A mobilidade do notebook para produção musical é uma característica que envolve alguns parâmetros como o tamanho da tela, que basicamente dita o seu tamanho, a autonomia da bateria e o peso do equipamento.

O tamanho da tela vai ditar o seu espaço de trabalho visual no programa de produção musical. Quanto mais alterações simultâneas você deseja fazer, maior a tela que você necessitará. Quase toda tela de notebook permite você monitorar entre 6 a 10 canais no mixer simultaneamente.

Telas de notebook entre 10 a 13 polegadas podem ser facilmente alojadas em mochilas. Ele é ideal para gravações e mixagens básicas.

Já notebook com telas entre 14 a 16 polegadas é o equilíbrio perfeito entre portabilidade e performance. Enquanto os notebook com tela entre 17 a 18 polegadas são excelentes para mexer em mais canais do mixer do DAW.

A bateria do notebook permite o funcionamento do equipamento quando não está conectado à rede elétrica e isso é um fator importante quando se fala de mobilidade. A unidade de medida que auxiliará você a escolher a bateria do seu notebook é a sua capacidade energética medida em miliamperes-hora (mAh) ou watts-hora (Wh).

A unidade de medida watts-hora é a mais precisa para expressar a real capacidade da bateria, pois expressa a quantidade de hora que o notebook dura ligado com determinada potência.

Uma bateria que apresente 4.400 mAh e 14.8V vai resultar em uma autonomia bem maior do que uma bateria com 4.400 mAh e 11.1V, pois em WATTS-HORA a bateria com 14.8V tem 65.1Wh e a bateria com 11.1V tem 48.4Wh.

A parte do notebook/computador para home studio que não faz seu DAW travar (ou faz…)

processador de um computador ou notebook para home studio

Produzir música é uma das atividades que puxa mais processamento do computador/notebook e é de extrema importância ter muito cuidado para escolher um processador de ótima qualidade e potência dentro do seu orçamento porque ele raramente pode ser atualizado mais tarde. Quanto mais complexo for suas produções musicais, mais processamento será necessário para atender as diversas instruções do seu DAW.

Visto isso, devemos conhecer o significado de todos os termos das especificações técnicas para a escolha do processador para o seu notebook/computador para home studio:

Soquete

O soquete da CPU é um o conector que realiza a comunicação entre o processador e o computador/notebook. Ele determina quais os processadores que o computador/notebook tem compatibilidade para trabalhar. Por isso a importância de se atentar pra isso na escolha do seu equipamento, pois ele dita como será os próximos upgrades da sua CPU. No site CPU-World você pode conferir uma lista de soquetes existentes e quais as famílias de processadores eles comportam.

Clock interno

O clock de um processador é o número de ciclos de um sinal de sincronismo usado dentro do dispositivo e é medido em Hertz (Hz). Sempre havia uma falsa impressão que quanto maior o clock interno do processador, maior é sua velocidade. Mas isso não é verdade, pois depende muito da arquitetura e do fabricante deste dispositivo.

Um processador com clock menor, pode ser mais rápido que outro processador com clock elevado. A frequência do clock só é parâmetro de comparação de velocidade se levarmos em conta processadores da mesma linha.

Overclock dinâmico

Todos os processadores possuem tecnologias que aumentam o clock interno de forma automática em períodos onde existe grande demanda de processamento.

A empresa Intel batizou esse processo de Turbo Boost e a AMD de Turbo Core.

Ou seja, sempre veja se o processador do computador/notebook para produção musical tem essa tecnologia para aumentar o desempenho do equipamento em momentos críticos.

Núcleos de processamento

O núcleo de processamento consiste na parte interna no processador que processa as diversas instruções dos programas. Desta forma, ao comprarmos um processador dual-core, o encapsulamento vem com dois núcleos de processamento.

São fabricados processadores com diversos quantitativos de núcleos: são os chamados dual-core, quad-core, hexa-core e octa-core. Como falado anteriormente, a quantidade de núcleos de um processador não dita a sua velocidade.

Atente-se o fato de que não adianta ter um processador quad-core se o programa contém um algoritmo que utilize apenas um núcleo do processador.

Hyper-Threading

A tecnologia Hyper-threading permite a simulação de mais um núcleo de processamento a cada um núcleo físico. Sendo assim, um processador dual-core com esta tecnologia é visto pelo sistema operacional com quatro núcleos de processamento, o que aumenta mais ainda o desempenho do seu notebook/computador para home studio.

Memória cache

É uma memória interna do processador com alta velocidade para transmissão de bits. Contém três níveis de memória: L1, L2 e L3. Sendo assim, quanto mais memória cache o processador tiver, mais rápido será o seu processamento.

Isso porque a memória cache armazena dados essenciais para o processamento das tarefas mais recentes ou mais utilizadas. Isso agiliza o trabalho do processador, que depende mais da memória RAM, que é um pouco mais lenta que a memória cache.

TDP

Esta sigla significa o valor máximo de calor que o processador pode dissipar e é medido em watts (W). Desta forma, é indicado escolher o processador que detém de menor TDP (Thermal Design Power) devido ao menor consumo de energia, menor potência das ventoinhas, menor ruído de trabalho e menor desgaste.

Segundo componente mais importante do notebook/computador para home studio

memoria ram de um notebook ou computador para produção musical

A memória RAM ou a memória de acesso aleatório armazena dados de maneira temporária a fim de auxiliar no processamento de instruções do programa. É aconselhável comprar um notebook/computador para home studio com no mínimo 4 GB de memória RAM.

Além disso, você deve conhecer quanto de memória RAM o equipamento consegue trabalhar, pois não adianta você comprar dois pentes de memória com 8 GB, se o computador trabalha somente com no máximo 8 GB.

Para verificar a memória RAM máxima que o computador/notebook pode suportar, você pode acessar o site Mr Memory. Após isso, basta escrever o modelo do computador ou notebook na caixa de pesquisa e clique no equipamento quando for localizado.

Dispositivo de armazenamento de um notebook/computador para home studio

dispositivo de armazenamento para notebook e computador na producao musical

Os dispositivos de armazenamento de um computador são chamados de memória ROM que consiste em uma memória somente de leitura. Enquanto a memória RAM perde as informações quando o computador é desligado, a memória ROM mantém tais dados mesmo com o equipamento desligado.

Outra característica importante para se atentar é a forma de acesso dos dados. Existe o disco rígido convencional (ou o HDD) que utiliza discos giratórios para ler ou gravar dados e a unidade de estado sólido (ou SSD) que é um conjunto de circuitos integrado que ler/gravar dados eletricamente.

Um SSD realiza a leitura/gravação de dados muito mais rápido do que um HDD, de forma mais confiável, silenciosa e é muito útil para usuários que vivem derrubando coisas no chão. 😛

A taxa de transferência dos SSD fica entre 60 MB/s e 100 MB/s. Além disso, para acessar um arquivo aleatório no HD demora em torno de 10 a 15 milissegundos contra 0,1 ou 0,2 milissegundos do SSD.

A Samsung fez um video que compara o desempenho entre um HDD ou um SSD. Assista abaixo.

https://youtu.be/rjCmLJtITK4

Porém o preço de um SSD é cinco vezes mais caro que um HDD. Neste caso, eu optei por usar um SSD de 128 GB onde coloco todos os arquivos do sistema e um HDD externo de 500 GB em que coloco todas as minhas músicas, programas de instalação dos VSTis, drumkits e presets que utilizo nas minhas produções musicais.

Então, qual notebook/computador para home studio eu compro?

qual o computador ou notebook compro para o meu home studio
Imagem de Pete Linforth por Pixabay

Para escolher um computador/notebook para produção musical, além de se atentar às características descrita neste artigo, é interessante escolher um equipamento com no mínimo 4 GB de memória RAM e um processador de triple core.

Preparei um eBook chamado “Como escolher e comprar os melhores computadores e notebooks para home studio” onde ensino a procedimento que você deve realizar para procurar o melhor computador ou notebook disponível nas principais lojas virtuais do Brasil, sempre levando em conta o seu orçamento pessoal.

Clique aqui para ter mais informações sobre eBook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *